Estamos com saudades de unir nossas culturas e linguagens. E também de sorrisos e abraços.
Antes da pandemia tivemos alguns encontros culturais na vila de Paul.
Num deles, tivemos uma Adufeira, músicos de Cabo Verde, Portugal, Austrália, França e até um Monge americano a tocar música juntos.
Uma junção inimaginável, à qual mais músicos e mais nacionalidades se juntaram.
Aos poucos, entre o palco e o público não havia mais fronteiras.
Encontrámos na música um elo perfeito de conexão.
A união de nacionalidades através da arte e da cultura começou a ganhar outro contexto na região.
Em outros dias, tivemos danças e músicas de Israel, Brasil, México, Portugal, África, entre outras.
Tivemos também no carnaval uma grande festa, com direito até a uma peça de teatro sobre o Entrudo.
Unir o tradicional ao contemporâneo trouxe novas linguagens e possibilidades para todos os envolvidos.
Tivemos lindos momentos de partilha e interacção de comunidades, organizados em parceria pela Casa do Povo e Ananda Valley.
Ainda podemos sentir a música e a alegria de todos.
E sim, estaremos juntos em breve! Quem virá cantar connosco?

Por: Sílvia Satyavati